Perdidos no Kernel

Ja toda a gente, com certeza, ouviu falar em Linux. Mais ainda, quem anda metido neste mundo louco e fantástico da informática, ouviu falar com certeza em kernel. Para os menos atentos, ou mais distraí­dos, não é só o Linux que possui kernel. O windows também possui uma coisa destas. o kernel é o encarregado de fazer a comunicação entre o sistema operativo e o hardware, seja ele do computador ou periféricos a ele ligado. Podem perguntar

– Mas e os drivers que vêm com os periféricos?

Boa pergunta. A resposta é que os drivers colocam-se no "caminho" da comunicação entre o sistema operativo e o kernel, criando assim uma "ponte" entre os dois.

A particularidade do kernel de Linux é que este é modular e acessí­vel a toda a gente, para alterar como bem lhe apetecer, para suportar mais ou menos coisas.

O tamanho do kernel é gigantesco, contendo muita, muita coisa. São milhares de ficheiros .c e .h para compilar e criar assim uma API e drivers para comunicação.

Na universidade do Oregon, o grupo de Linux criou um mapa do kernel. É uma coisa realmente fantástica de se ver, e muito confusa. Nesta página existe ainda a possibilidade de fazer zoom até uma zona especí­fica e saber ao pormenor qual o ficheiro responsável por determinada acção. Tá muito bem conseguido. Vão fazer uma visita, e não se sintam intimidados ao ver.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *