Swap, Swap e mais swap

Swap, swap e mais swap. A partição de swap, por incrivel que pareça, é das mais importantes que se pode ter, principalmente em servidores com grande carga.

Quando configurei o primeiro servidor de LTSP, resolvi deixar que o Ubuntu calculasse as partições automáticamente e neste momento, estou realmente arrependido… O servidor tem diáriamente cerca de 50 utilizadores, que executam as mais variadas tarefas, desde navegar pela internet, a escrever documentos com o OpenOffice, a ouvir musica com o banshee, a utilizar rdesktop para aceder a um servidor Windows e terminais para aceder a outras aplicações.

Resultado: O servidor vai-se abaixo. Era de se esperar que, após o preenchimento da memória fisica, ele passasse a usar a memória virtual (swap). A realidade é que ele usa, mas depressa fica preenchida.

O que se passa é que o particionamento automático efectuado pela instalação do Ubuntu criou-me uma partição de swap de 1.5GB. Ora, a memória da máquina é de 4GB, era de esperar que a partição de SWAP tivesse, pelo menos, o dobro, ou seja 8GB, mas não tem.

Assim, foi preciso criar um ficheiro de SWAP para que ele use quando tornar a preencher toda a memória.

Estes são os passos:

  • Criar um ficheiro para swap:

    • dd if=/dev/zero of=/swapfile bs=1024k count=4096
  • Converter para um ficheiro do tipo swap.

    • mkswap /swapfile
  • Activar o ficheiro de swap

    • swapon /swapfile

Nota: O bs=1024k e o count=4096 vai criar um ficheiro de 4GB. Para alterarem o tamanho, troquem o count para o que desejarem.

Desta forma, temos mais espaço SWAP. Para verificar se foi efectuado correctamente, basta executarem free -m e ver o tamanho da SWAP.

Se desejarem que o Ubuntu adicione este ficheiro à memória SWAP cada vez que efectuarem um reboot ao servidor, adicionem a seguinte linha ao fstab:

/swapfile  none   swap  sw  0  0

Desta forma, será sempre adicionado.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *