Jazz

Faz hoje uma semana que estava a aborrecer-me na cama, quando decidi colocar a televisão na :2, onde todos os domingos dá um programa de musica, geralmente sobre Jazz (nunca vi de outro género), la pela 1:00h da manhã. Começei a ver e fiquei maravilhado sobre o artista que estavam a falar. Jamie Cullum, um artista de Jazz novo, que ja lançou 2 albúms e que promete vibrar o mundo do Jazz. Com temas de Jazz clássico e passando pela Pop, Jamie Cullum oferece uma nova experiência musical para aqueles habituados ao Jazz clássico. Como ele próprio descreve, tenta sempre apresentar alguma coisa de diferente nas musicas que canta, mas sem nunca fugir dos tons habituados do Jazz. Recomendo Photograph e mesmo All at Sea, que são simplesmente fantásticas. Os dois albums que lançou chamam-se Twentysomething e Catching Tales. Procurem e oiçam… Não se vão arrepender… O seu site oficial situa-se aqui.

Loopless

Para esta semana, na categoria de musica, recomendo um albúm simplesmente… lindo. De sons melodiosos, uma mistura de jazz, soul e trip-hop invade o ambiente. Os Loopless produziram um primeiro album que consegue fazer as delicias de qualquer amante de bons sons. Com alguma melancolia, conseguem levar quem ouve a sentar-se e a desfrutar de todas as musicas que compõem este disco. Preparem-se para serem invadidos por um sentimento inexplicável ao ouvirem este albúm. Para melhorar o ambiente, juntem uma boa companhia que possa disfrutar tanto deste albúm como voçês. Eles têm site oficial aqui. Visitem.

Coldfinger

Recomendo para que a malta ouça Coldfinger – Sweet moods and interludes. Uma coisa que faço constantemente é ouvir musica, seja no trabalho, seja em casa, seja a ir de casa para o trabalho. Os Coldfinger são um grupo Português e são muito bons. O seu estilo (electronica moderda, trip-hop), e a voz da Margarida Pinto fazem qualquer um sonhar com mundos impossíveis. Os tons melodiosos e nostálgicos, adornados com um ambiente de jazz e de pouca luz, produzem um dos melhores albuns que já ouvi. Recomendo vivamente, mas apenas se gostarem de ambientes calmos e forem criaturas da noite! Se puderem aliar um bom bar, uma bebida branca, boa companhia e dois dedos de conversa, muito melhor. Eles ainda não têm site official (pelo menos não encontrei) mas os fãs encarregaram-se disso e criaram este. Visitem e vejam o que se passa no mundo dos Coldfinger.